The Secret Garden

The Secret Garden ★★★★

This review may contain spoilers. I can handle the truth.

This review may contain spoilers.

Esse foi o segundo que assisti do Shinobu Yaguchi e deu pra perceber bem a maneira como ele constrói as persongens e os enredos dele.
Igual em Swing Girls, The Secret Garden começa com uma protagonista apática que tem apenas um interesse, que é algo que favorece a ela mesma (em Swing Girls é matar aula, em The Secret Garden é ter dinheiro). Para alcançar esse objetivo a personagem tem que cumprir várias outras tarefas, que acabam fazendo com que ela tenha que aprender habilidades novas, se empenhar e se relacionar com outras pessoas. Assim, no final da história, quando ela alcança seu objetivo inicial, ela já é uma pessoa completamente diferente do que quando começou.

Uma das coisas que eu gostei mais em Swing Girls do que em The Secret Garden é que ao longo do caminho de tentar matar aula a personagem acaba se apaixonando pela música e passa a ter outro objetivo (tocar jazz), que é menos apático e individualista. Em The Secret Garden a personagem principal permanece focada apenas em conseguir a maleta com dinheiro até o último momento do filme. Ela não se apaixona por geologia, escalada, natação, nada disso. O twist vem só na última cena, quando depois de conseguir o dinheiro ela diz que enterrou ele em um lugar secreto, e parte em busca do próximo tesouro. Nesse momento fica claro que o objetivo passou a ser o percurso, a aventura de ir atrás do dinheiro, e não o dinheiro em si. Desse modo a personagem deixou também de ser apática.

Gostando muito da construção dessas histórias em que ter um objetivo hiper focado vai desencadeando vários eventos interconectados em efeito dominó. Curiosa pra assistir outros filmes desse diretor.