Christofer has written 21 reviews for films rated ★★★★ .

  • The Discovery of Brazil

    The Discovery of Brazil

    ★★★★

    Este texto faz parte de uma série de transcrições que estamos publicando no Videodrome como resgate histórico do pensamento teórico e artesanal de algumas grandes figuras do Cinema Brasileiro. A série também é parte do material base para o curso online Constelações do Cinema Brasileiro (1898-1992), cujo programa completo pode ser lido neste link.

    "FIGURAS E GESTOS"
    Terceira palestra

    Prometemos falar, desta vez, sobre os benefícios que o Instituto Nacional de Cinema Educativo tem feito ao Cinema Brasileiro em geral.

  • Ganga Bruta

    Ganga Bruta

    ★★★★

    Este texto é o primeiro de uma série de transcrições que estaremos publicando no Videodrome como resgate histórico do pensamento teórico e artesanal de algumas grandes figuras do Cinema Brasileiro. A série também é parte do material base para o curso online Constelações do Cinema Brasileiro (1898-1992), cujo programa completo pode ser lido neste link.

    CINEMA FALADO NO BRASIL

    (Humberto MAURO escreveu e leu para o mycrophone da Radio Educadora do Brasil)

    Passarei a dizer alguma coisa sobre o Cinema…

  • E Agora, José?

    E Agora, José?

    ★★★★

    E agora, José?
    A festa acabou,
    a luz apagou,
    o povo sumiu,
    a noite esfriou,
    e agora, José?
    E agora, VOCÊ?

    No Debate Soberano número 18, conversamos sobre este filmaço do Ody Fraga.

  • Glass

    Glass

    ★★★★

    This is the moment we are let in on the universe.

    #blacklivesmatter

  • Encounter

    Encounter

    ★★★★

    Dos três herméticos títulos, o melhor. Das premissas de uma linha, a mais direta, reduzida a uma palavra. Produção de bando, de amigos abertos à experiência e aos desafios do real, pois pretende mergulhar em mistérios latentes, em espaços reais, quase num tempo real.

    Flores, contraponto austero à clausura composicional de Maria José. Se dissipam as linhas predefinidas, os sistemas sufocantes e com eles todas as farsas que a indústria aidsvisual confunde com construção. O desprendimento que foi laboriosamente aprendido…

  • Flowers

    Flowers

    ★★★★

    A coadjuvante Marina vira a estrela, força motora do cinema. Uma força natural, indomável, que a câmera persegue, observa, enquadra, procura um controle do qual desiste quando descobre na própria jornada seu sentido de ser. Finalmente, uma produção livre. Pois a descoberta é o próprio sentido do ofício.

    Ouvi um pastor dizer um dia: “Tudo do que preciso eu já tenho à mão!” E Flores é um desses raros filmes que desbravam com as mãos, vê com elas, cria com…

  • A nós dois, Babilônia!

    A nós dois, Babilônia!

    ★★★★

    Coisas de cabeceira. Edifícios, mapas e misteriosos registros guiam a flana arruaceira. Alguns vadios circulam a história, firmando o monumento. Rodagem livre e montagem arqueológica. São coisas antigas que iluminam e abrasam as modernas. Filme elementar, justo e econômico como poucos contemporâneos, que encontra grandes temas num escopo concentrado, resgatando a ordem do ordinário. Como os personagens, Savella busca e só encontra num longínquo passado o caminho para a realização do cinema que, ao redor, sufoca na ignorância.

    LINK PARA O FILME COMPLETO.

  • Glass

    Glass

    ★★★★

    O que tá martelando na cabeça após o primeiro contato, não levem muito a sério:

    O tempo sempre foi generoso com o Shyamalan, com tudo o que é realmente grande. Hoje, este me parece seu trabalho mais fraco desde que estava atado aos Weinstein. Também é uma pena ver o homem de cinema mais independente da sua geração deliberadamente sufocado pela contemporaneidade na intenção de atingir um público do qual se divorciou com seus filmes mais brilhantes. Este aqui, afinal,…

  • Brasília 18%

    Brasília 18%

    ★★★★

    Brasília observada do céu, a imagem de um fantasma dirige um médico legista ao assédio, um inconveniente na chegada ao terreno da cidade. Olavo Bilac, o doutor, vem para entregar um laudo afirmando a identidade de um cadáver, Eugênia Câmara, jovem desaparecida depois de se envolver num escândalo com senadores e assessores parlamentares. Porém, “meu trabalho não é político”. O doutor, que dará uma identidade aos restos mortais, também realizou a autópsia de sua esposa, o fantasma. Toca a sinfonia…

  • The Barbarians

    The Barbarians

    ★★★★

    Every time I hear the word culture I start my prologue shooting a cemetery full of decapitated barbarians exposed to a dark smoke coming from the guts of earth through a red ND filter so the barren terrain bleeds and contaminates the air up to the sky while a bunch of so called artists cross a lonely road claiming their rights toward certain death. Accompanying Pino Donaggio's sonic synthesis of feverish insomnia. Polyphonic tides of the apocalypse.

    - Ruggero Deodato in one of his Cannon Group adventures.

  • The Quest

    The Quest

    ★★★★

    The definitive axiomatic JCVD piece and probably the greatest example of hollywood mannerism of its era as the senile hero guides us through fleeting identities/caricatures/motivations in an ever-morphing story that seems improvised according to star-making necessities of another time, with incarnations in the most distinct scenarios and genres. Earns bonus points for still not feeling like an exercise in narcissism and because no one else but Paul Anderson makes films with such spirit these days, that's just another reason to anticipate Van Damme's long due return to the director's chair. One of the most underrated of the 90s.

  • Pasolini

    Pasolini

    ★★★★

    "It's you from the dream, apparently idealized, but actually real."

    My response to Pasolini the first time around was very mixed, impressed by some scenes but somewhat perplexed by its dispersiveness, I was sure the slight disappointment came from my lack of preparation for what is offered here, and revisiting many of Abel Ferara's films in the past few days certainly helped me seeing it from a different perspective. That surprise with loose ends and fragmentation was, predictably, unjustified, even…