Enola Holmes ★★★½

É divertido enquanto reinterpretação do universo Sherlock Holmes para um cenário de aventura adolescente juvenil e inclusiva assumindo um pastiche de geração z e se aproveitando de um elenco entrosado e um bom ritmo que não deixa a peteca cair e é inofensivo, mas aí sofre com uns excessos tipo as quebras de quarta parede vergonha alheia tratando quem assiste feito burro (eu já tinha entendido que o Harry Bradeer dirigiu “Fleabag” na primeira vez) ou uma falta de imaginação maior em lidar com possibilidades do conteúdo, a parte colegial ou com a comédia visual que mais diz do que faz algo te fazendo virar os olhos algumas vezes. Mas no final o encontro entre o adolescente contemporâneo e o charme londrino deixam impressões apesar das quedas. Belo bigode Sam Clafin.

Diegoquaglia liked these reviews