Marriage Story ★★★★½

São raros os filmes que abordam sobre a parte menos bela e mais real de um relacionamento, ainda mais os que abordam tão bem quanto esse.

Tipo, eu fiquei muito surpreso, porque eu já entrei na história nos primeiros minutos, que já causa uma certa desilusão (mesmo pra quem esteja ciente da história já sabe que se trata de um desenrolar de um divórcio). Pra mim, o filme não parava de melhorar, ele te faz rir, te emociona, e tem umas cenas que são dignas de surpresa (como a do tribunal).

Todas as atuações estão excelentes, ainda mais do Adam Driver e da Scarlett Johanson, e não é arriscado dizer que é a melhor atuação da carreira de ambos (uma cena mostra muito bem isso, quem viu sabe qual eu estou falando). Porém, eu quero dar ênfase para a performance do Alan Alda, pois, ele aparece pouco, mas os trejeitos mínimos e a forma como fala são muito bons de ver de um ator que não é tão presente em grandes projetos de Hollywood, fora que ele teve uma certa importância na trajetória do Charlie. A Laura Dern está muito bem também (apesar de ser debochada e irritante em alguns momentos) e a Merritt Wever faz uma personagem divertida e que pode roubar umas risadas do público, mesmo aparecendo pouco (e ainda bem), só achei a atriz da mãe da Nicole muito forçada, mas tudo bem.

E eu senti saudades de filme desse tipo, onde o diretor foca muito nas atuações, deixando a câmera parada em alguns momentos e apenas mostrando o brilho dos personagens, mas isso não é um demérito, pelo contrário, se o filme fosse gravado de forma dinâmica e com trocas de localidade, não ia funcionar para a história.

Um dos melhores do ano, eu senti muito e simplesmente achei um drama diferente de muitos lançados nesses últimos anos.