Life, and Nothing More...

abbas eu te idolatro

é menos sobre expressão e mais sobre impressão. e esse filme definitivamente imprime coisas que nem sei explicar. cria uma ponte que contradiz e ao mesmo tempo permuta realidade-imaginação em um território desfeito-refeito. belo, feio. cheio de morte, cheio de vida. o terremoto destrói, mas a vida se reconstrói continuamente. and life goes on...