20th Century Women

20th Century Women ★★★★½

eu quis revê-lo assim que subiram os créditos. merece destaque a atuação de annette benning como dorothea, a matriarca que, apesar de poderosa e assertiva, sofre sutilmente com o olhar profundo nos raros silêncios ocasionados pelos tragos de seus cigarros. benning acaba por dominar boa parte do filme, no entanto, outro fulgor se encontra na abbie de greta gerwig. gerwig nos presenteia com uma performance magnética, cheia de energia e absolutamente magistral em balancear seu tom cômico com o dramático.
as duas recebem personagens tão complexas do diretor-roteirista mike mills que até poderiam ofuscar o resto do elenco. porém, no roteiro original, divertido, de diálogo afiado e com ótimo ritmo, todas as personagens são genuínas pessoas - interessantíssimas, aquelas que você ia adorar conhecer. e, de fato, é uma delícia conhecê-las e acompanhar seus autênticos e impecáveis arcos.
os jovens; a já ascendente estrela elle fanning e o relativo novato lucas jade zumann, têm uma presença intensa, e exploram bem a vitalidade, a rebeldia e a melancolia dessa fase tão conturbada e embaraçosa que é a adolescência.
estão em suas performances tanto a inocência e o despreparo da infância quanto a malícia e a busca por independência da juventude.
o cuidado meticuloso com a recriação da estética dos anos 70 é digno de palmas à equipe de arte. há um trabalho maravilhoso entre ela e a de fotografia, que também favorece o zeitgeist através de iluminação e cor. além disso, o filme é agraciado pelo uso sutil e sensível de movimento de câmera e composição de quadro para expressar os sentimentos dos personagens.
assim como beginners, é acima de tudo um filme sensível e pessoal. um filme sobre pessoas. e uma jóia brilhante cujo reflexo dificilmente você escapará.

Block or Report

Rodrigo liked this review