• The Revenant

    The Revenant

    A ilusão do hiper-realismo

    por Alejandra Rosenberg

    Como se estivesse em uma sala de taxidermia e etnografia de um museu de história natural, o espectador de O Regresso adentra, pela tela, os arredores do rio Mississippi no século XIX. Nesse cenário sangrento e bucólico, a história de sobrevivência de Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) é contada. Não se trata, apenas, de uma história baseada numa história real; especificamente, sua intenção é ser “tão real quanto possível”. Alejandro G. Iñárritu nos transporta…

  • Fifty Shades of Grey

    Fifty Shades of Grey

    Falsas perversidades

    por Andrea Ormond

    Se a maioria das pessoas ditas “esclarecidas”, ao lerem o livro e verem o filme, julgam Cinquenta Tons de Cinza um folhetim hardcore, prefiro acreditar que o combo encerra um poderoso espírito dos nossos tempos. Longe da referência a Sabrina – melhor seria dizermos Carlos Zéfiro e Brigitte Bijou –, o que sobrevive na história é toda uma cafajestagem, uma ode ao empobrecimento das relações homem-mulher, por conta da paranoia politicamente correta.

    Cinquenta Tons de…

  • Jurassic World

    Jurassic World

    Por trás dos panos

    por Pedro Henrique Ferreira

    Muitas das atuais sequels de trilogias hollywoodianas que fizeram sucesso de público no passado chegam aos cinemas já envoltas por uma mística trazida pelo imaginário dos filmes anteriores. Por um lado, isso faz delas típicos produtos de fácil exploração comercial, pois o sucesso do original já é seu próprio marketing. Por outro, o original é também um grilhão, visto que as expectativas comerciais, artísticas e do público devem ser preenchidas. O diretor…

  • Jurassic World

    Jurassic World

    Cópia infiel

    por Gustavo Vinagre

    Após quatorze anos do lançamento do terceiro Jurassic Park, a estréia de Jurassic World (quarto filme da série) chegou com o enorme peso de reinventar a franquia para conquistar novos fãs, sem desagradar os antigos. O filme (que começou sua estratégia de marketing mais de um ano antes do lançamento), levantou muitas expectativas desde o trailer – é possível senti-las nos comentários do Youtube – sobre a qualidade das imagens, onde predomina a tecnologia CGI,…

  • She Comes Back on Thursday

    She Comes Back on Thursday

    Com autoria, com afeto

    por Raul Arthuso

    No texto sobre Ventos de Agosto (2014), indiquei uma trajetória no trabalho de Gabriel Mascaro, perpassando toda sua obra. Mas se falo de uma “busca do olhar”, isso não é mero apego à noção de autoria como inquietação crítica no corpo a corpo com os filmes. De Um Lugar Ao Sol (2009) a Ventos de Agosto, a matéria mesma dos filmes, o objeto filmado, o tema, os lugares, as personagens, pertencem a universos…

  • She Comes Back on Thursday

    She Comes Back on Thursday

    Samba sobre o infinito

    por Juliano Gomes

    O trabalho de André Novais como diretor, neste longa aqui em questão e nos curtas Fantasmas (2012), Pouco mais de um mês (2013) e Quintal (2015), representa um caso bastante raro na constituição surpreendentemente sólida de uma voz, um tom, um manejo particular das imagens hoje. Neste conjunto de filmes, mais do que perceber um certo grupo de procedimentos e elementos comuns, nota-se a imposição de um tom. Assim como na música, a…

  • Inside Out

    Inside Out

    O subtexto do texto

    por Fábio Andrade

    Divertida Mente é um filme pelo qual é fácil torcer. Novo lançamento do último estúdio a honrar o termo em Hollywood (a Pixar), e co-dirigido por Pete Docter, autor de um dos mais belos e abismais filmes dos últimos anos (o primoroso Up!, de 2009), o filme parte da simpática e salutar premissa de velar, feito um anjo da guarda, por uma pré-adolescente em transformação física e emocional. A ambição de falar a…

  • Irrational Man

    Irrational Man

    Sem razão… e de cócoras

    por Paulo Santos Lima

    Quando Woody Allen fez seu primeiro trabalho genial, Annie Hall (1977), Kazan e Sirk já haviam falado sobre as inevitáveis feridas abertas que as relações humanas deixam a granel. Fritz Lang já havia também falado sobre o mal da alma humana, numa natureza quase primitiva. Posto isso para retificar que Woody Allen jamais primou pelo pioneirismo ou vanguardismo, e sua força sempre esteve ligada a uma certa expertise autoral, uma visão…

  • The Big Short

    The Big Short

    Negócios à parte

    por Raul Arthuso

    “Quando passar – Ah, eu vos digo, irmãos, quando passar… Eu vejo a luz e eu vejo o verbo, miserável pecador! Eles morreram no Egito; passou gerações. Era um homem rico: o que é ele agora, ó irmãos? Era um homem pobre: o que é ele agora, ó irmãs?”

    Reverendo Shegog em O Som e a Fúria, de William Faulkner

    A Grande Aposta é um filme didático. Já no prólogo, o narrador Jared Vennett…

  • The Second Mother

    The Second Mother

    Ideias perigosas

    por Andrea Ormond

    Mães e filhas sempre dão pano pra manga, Joan e Christina Crawford que o digam. Mas Que Horas Ela Volta? é obra que nos permite diversas interpretações, criativas e poderosas, de sua história e das questões que propõe. Assim, me parecem não só burrice, mas um desperdício de tempo, todas as leituras sob a ótica de “ricos X pobres” que vem recebendo. Ora, a luta de classes em Que Horas Ela Volta? é a questão…

  • Spotlight

    Spotlight

    Sobre a eficiência

    por Marcelo Miranda

    Na já memorável participação como comentarista da cerimônia do Oscar 2016 na TV Globo, Glória Pires elogiou Spotlight – Segredos Revelados por ser “muito bom de assistir, bastante acessível”. Deixando de lado o aspecto caricato do comentário da atriz, o que transparece na superficialidade destas palavras é precisamente o que mais chama atenção no filme de Tom McCarthy: a sua notável clareza e objetividade no relato, permitindo que especialistas e leigos nos meandros do…

  • The Witch

    The Witch

    O que os olhos não vêem

    por Fábio Andrade

    Uma escolha bastante representativa se anuncia em A Bruxa (The Witch) antes de o filme começar. Nos créditos iniciais, assim como em todo o material de divulgação original, o título é grafado de maneira peculiar e de complicada tradução: T H E V V I T C H – os dois V substituindo o W, separados por um perceptível intervalo. O grifo à grafia estilizada poderia parecer gratuito se ela não…